Liga da Justiça | Gal Gadot e Ben Affleck pedem por Snyder Cut

novembro 17, 2019


Hoje, dia 17 de Novembro, completam dois anos que o filme Liga da Justiça estreou nos cinemas, e junto, suas milhares de reações controversas sobre o live action.

#ReleaseTheSnyderCut já não é mais considerado um barulho feito apenas por fãs,  hoje a hashtag esteve presente nos assuntos mais comentados do mundo. A jornalista Grace Randolph que faz parte do site Rotten Tomatoes publicou em sua conta do Twitter o seguinte:

"Apenas um aviso, se você apoia a #SnyderCut, estou ouvindo que HOJE é o dia que você deve twittar muito sobre isso. As coisas estão se mexendo em Hollywood”.

A hashtag manteve-se no topo ganhando apoio de diversas personalidades que tweetaram ao longo do dia, incluindo o próprio elenco do filme Liga da Justiça e a produção que ainda não haviam se manifestado.


A jornalista Grace Randolph completou mais tarde com mais um tweet:


"IMPORTANTE – Nada será anunciado hoje. Há discussões acontecendo. Você não está apenas deixando claro que existe um grande público para isso, mas você está dando ao Zack o poder de negociação para conseguir tudo o que deseja. É disso que se trata hoje".

Que dia ruim para se estar na pele do diretor Joss Whedon.

O movimento Release The Snyder Cut ganhou força fora das redes sociais quando cartazes, financiados por fãs, foram divulgados pelas cidades dos EUA. A campanha acabou ganhando destaque de utilidade pública, pois foi além de ser apenas um pedido de liberação da versão diretor do filme Liga da Justiça, serviu de apoio a Snyder que se afastou do projeto devido ao suicídio da filha. A mobilização, apenas com o apoio dos fãs, conseguiu arrecadar cerca de US$ 100 mil para prevenção de suicídio.

Liga da Justiça foi lançado em novembro de 2017 e Joss Whedon assumiu as filmagens de Liga da Justiça depois da saída de Snyder. O filme arrecadou cerca de US$ 657 milhões no mundo, enquanto esteve em cartaz.

É Andre, sem acento mesmo. Adoro implicar com a Marvel, então já sabe, se ficar bravo é pior.

Você pode gostar também

0 comentários