#DCFanDome | Entenda como funcionará o Multiverso nos filmes

agosto 23, 2020

 

Esta é uma daquelas publicações que servirá para entender como funcionará o Universo Expandido da DC, ainda mais agora que foi confirmado que o filme “The Batman” não terá relação com o DCEU. Após esse anúncio, muitos se questionaram como será a dinâmica da DC nos cinemas, logo agora que temos Ben Affleck retornando ao papel de Homem Morcego, no filme “The Flash”.

O diretor de criação da DC, Jim Lee, ao lado de Walter Hamada, chefe da DC Films e Greg Berlanti, produtor das séries televisivas da DC, falaram sobre isso no painel Multiverse 101 do DC FanDome. E, para dar início, foi feita uma apresentação com a história de “Flash of Two Worlds”, da qual leva crédito como introdução ao Multiverso da DC.

A seguir, confira algumas falas dos produtores extraídas do painel:

Jim Lee: “Quando as pessoas pensam sobre super-heróis, elas sabem os nomes, os poderes, as origens. Mas o que difere na DC é que temos essa realidade, mas existem realidades alternativas ao nosso lado. Existe um espectro infinito de personagens que você pode criar”. 

Greg Berlanti: “Sobre o crossover ‘Crise nas Terras Infinitas’, Marc Guggenheim é minha enciclopédia pessoal para esses tipos de coisas. Nós meio que continuamos construindo bloco por bloco. Na verdade, nos últimos anos, isso atingiu um nível totalmente novo. Nós não pensamos que seríamos capazes de fazer ‘Crise’. Ele então explicou a ideia de ‘Crise’ no final do crossover ‘Elseworlds’ […] Porque certos mundos foram combinados, estamos atentos a isso”.

O chefe da DC Films, Hamada, então, falou sobre a participação especial de Ezra Miller no crossover ‘Crise nas Terras Infinitas’ e como ele aceitou imediatamente participar. Lee reafirmou que o Flash de Ezra Miller nunca foi chamado de Flash nos filmes e que aprendeu o nome com o Flash da série, no encontro dos dois heróis no evento televisivo.

 

Walter Hamada: “Tornou-se uma situação realmente estranha onde os fãs simplesmente amam esses personagens, então isso realmente abre a porta para fazermos mais crossovers, para realmente estabelecer essa ideia de que pode haver um Flash na série e outro nos filmes. […] Você não tem que escolher um ou outro, você pode amar os dois, porque ambos existem neste grande Multiverso. Acho que, à frente, terão mais oportunidades para fazermos esse tipo de coisa. […] A continuidade não é tão rígida no lado da TV, em comparação com o mundo do cinema. Em uma Terra, você tem Gal, Jason e Ezra, como Liga da Justiça e você pode continuar contando essas histórias. Enquanto em outra Terra, você pode ter um Batman do Ano Dois, mais fundamentado e real (referente ao Batman de Robert Pattinson). Ou seja, pode existir a Terra com a Liga da Justiça, como também a Terra com Batman (de Pattinson). E é claro que existem também os anexos, que não existem em nenhuma das partes da Terra e está tudo bem. O diretor Matt Reeves pode continuar construindo sua própria Gotham”.

Hamada não descartou a possibilidade de filmes do Elseworlds (histórias não convencionais dos personagens da editora), como “Superman Red Son”, por exemplo. Alega que é algo que pode acontecer se encontrarem um cineasta e a história certa, mesmo que não se encaixe na linha temporal existente. Uma produção não seria impedida, pois pode se encaixar em outro mundo e ser explorada perfeitamente. Mas deixou claro que não existe um desenvolvimento referente ao filme “Superman Red Son”.

E, para finalizar, o produtor Berlanti explicou, de maneira prática, como esse formato não confundirá o público nos cinemas. Comparou os filmes live-action com as animações.

"Se você não se confunde ao assistir o Batman na versão animada e da versão live-action, não será problema se confundir com as diferentes versões ao vivo".


Depois dessa, ninguém poderá alegar que não descomplicou. E já que, oficialmente, estamos vendo o nascimento do Multiverso da DC, nos cinemas, o que acha de entender um pouco sobre? Confira o Guia do Multiverso (Parte 1 e Parte 2) e conheça as 52 Terras do Universo DC, de Grant Morrison.

Texto criado em 23/08/2020 | Publicado em Terraverso

É Andre, sem acento mesmo. Adoro implicar com a Marvel, então já sabe, se ficar bravo é pior.

Você pode gostar também

0 comentários